Quarta-feira, 24 de Maio de 2006

Estejas onde estiveres...

imperfeicoes.jpg



Não falaste porque não podias, nem uma palavra, um gesto, um sorriso. Eu percebia qualquer sinal, mas ficou o silêncio em forma de dor.


 


Não choraste porque tinhas os olhos fechados, mas eu chorei por ti e ainda choro sempre que te lembro. A tua partida silenciosa, fez chorar a noite. Não eram lágrimas que se perdiam, haverão sempre lágrimas, mas eu ganhei uma dor que não fiz por merecer.


 


Às vezes chamo por ti, mas apenas o silêncio me responde. Guardo dentro de mim a tua imagem, a memória daquilo que foste e de tudo o que aprendi contigo, sabes, sou hoje uma pessoa melhor e isso devo-o a ti.


 


A revolta da tua partida ainda mora dentro de mim, como os dias são dias e as noites são noites. Senti que te roubaram à vida num gesto brusco e cruel... nem sequer te pude olhar nos olhos e dizer-te adeus. Esse adeus perdura, vive, como a tua ausência, sentida e que ainda me custa aceitar.


 


Estejas onde estiveres sei que olhas por mim... e eu guardar-te-ei sempre, sabes, existe um cantinho no meu coração que é só teu, eternamente teu.

publicado por pura às 22:12
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. UM DEFEITO NA MULHER

. Solidão

. se...

. NAO DEIXE

. No Rancho Fundo - ZEZÉ DI...

. para voce k me veio visit...

. ZEZÉ DI CAMARGO E LUCIANO...

. ZEZE DI CAMARGO E LUCIANO...

. Bruno e Marrone

. Bruno e Marrone - Te amar...

.arquivos

. Outubro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Julho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Janeiro 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Novembro 2005

. Janeiro 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds